sexta-feira, 14 de março de 2014

EM NOITE DE POESIA E CANÇÕES DE AMOR




A noite era iluminada pela beleza da lua crescente, caminhando para cheia, que volta e meia furava o bloqueio de nuvens teimosas e vinha iluminar a mesa cuidadosamente posta e arrumada. Ali, no ambiente externo da casa, ao lado da pequena varanda rodeada de orquídeas e samambaias havia um ar de jardim de paz, agradável e acolhedor.
Em um canto, tímido, sobre uma pequena cômoda  repousava um velho radio. Pela imponência das linhas e cores que um dia foram modernas e atraentes - e que certamente havia enfeitado e fora o móvel principal de uma sala de estar de uma casa feliz, onde a grande alegria eram as canções do mágico e encantador rádio.
Havia um clima de ansiedade, afinal, a família ainda não estava completa. Faltava o chefe daquela família, que demorava a chegar, talvez por causa do transito ou mesmo um motivo qualquer.
A filha do casal volta e meia lançava o olhar para a porta da frente da casa, como a querer naquele gesto que ela se abrisse repentinamente e ela então visse a figura do pai entrando por ali.
Observou com alegria o cuidado e esmero com que a mãe dava os últimos retoques na mesa, onde os três, pai, mãe e filha em breve se confraternizariam. No cardápio, comida árabe, com todas as delicias que essa culinária oferece. Sentiu ternura e amor naquele momento.
Eis que ouve a voz do Pai e ao lado da mãe, corre para recebê-lo e abraça-lo.  E hoje ele veio com algo a mais: um belo buquê de rosas e uma orquídea. Com uma declaração de amor, ele ofereceu as rosas para a mãe e a orquídea para ela.
Emocionou-se e mal deu conta de dizer obrigado ao pai. Ouviu-o dizer que as flores, eram para ilustrar a data, afinal, hoje se comemora o “dia da poesia”. Viu a mãe carinhosa e cuidadosamente colocar as rosas sobre a mesa e apressou-se em também guardar ali ao lado sua linda e encantadora orquídea.
O pai ao chegar, mostrava cansaço no semblante, mas o sorriso e a alegria que demonstrou ao entrar em casa afastou essa expressão. Agora só havia motivos e espaço para a felicidade, o cansaço de um dia inteiro de trabalho já ficara esquecido.
Antes que se sentasse á mesa, viu o pai ligar o rádio e embora fosse criança ainda, gostava daquelas canções suaves e dolentes. E ao ver o pai e a mãe felizes com aquelas canções, também se sentia feliz.
Olhou para a lua e ao desviar o olhar, viu o pai e a mãe de mãos dadas se beijando ternamente. Preparou-se para sentar á mesa ao lado de quem tanto amava. E ao estarem juntos, ouvindo as canções no radio, sorriu feliz.
Sorriu ao perceber que àquela mesa, entre iguarias e sabores deliciosos, havia um componente que fazia seu coração sentir feliz e seguro: o amor! O amor verdadeiro e puro de sua família.

Em romântica noite de luar, canções de amor e poesia.







Nenhum comentário:

Postar um comentário